INICIAÇÃO/SINTONIZAÇÃO A DISTÂNCIA – Ciclo Circaceptano

Quando em 2005 adotei a prática de iniciação/sintonização a distância, eu não pretendia substituir as iniciações/sintonizações presenciais. Pelo contrário, a intenção é disponibilizar ao maior número de pessoas essa maravilhosa dádiva que é o Reiki.

Também não é pelo fato de “vender” cursos. Veja bem o preço que você pagou por este curso de Reiki, é menos do que se paga pelo nível 1 na modalidade presencial. Eu não dependo da venda dos cursos de Reiki. Aliás, desde 2006, EU NÃO COBRO PELOS CURSOS DE REIKI PRESENCIAIS, é isso mesmo, todos os cursos de Reiki presenciais são filantrópicos, onde os alunos, ao invés de pagar pelo curso, a cada nível de Reiki que participam, doam alimentos não perecíveis, fraldas infantis, fraldas geriátricas, ração para pets, etc.

Eu creio, respeito e aceito as iniciações a distância. O propósito maior das iniciações/sintonizações a distância é proporcionar que todas as pessoas tenham acesso ao Reiki. Quantas pessoas moram em cidades distantes de centros maiores, cidades pequenas onde uns poucos Reikianos cobram os olhos da cara para ensinar o Reiki. Pior ainda quando nem há Reikianos que se proponham a ensinar.

Já tive alunos de Reiki em mais de 20 países, e a maioria, se não fosse a disponibilidade do curso a distância, jamais se tornariam Reikianos.

Imagine quanta gente se beneficiando do Reiki…

Mas o que são então as iniciações/sintonizações a distância?

As iniciações/sintonizações a distância são cerimônias em que são realizados procedimentos energéticos que habilitam o iniciado/aluno a trabalhar com a Reiki.

Essas cerimônias, estes processos são semelhantes aos presenciais, diferenciando-se apenas pela distância física entre mestre/iniciado. A distância não interfere no processo, visto que a energia não reconhece tempo/espaço.

Lamentavelmente muitos negam e renegam o poder das energias e ignoram que, para elas, não existem barreiras de tempo e espaço. Negar a eficácia das iniciações a distância é o mesmo que não crer na eficácia do envio de Reiki a distância. Uma pessoa pode até não aceitar ser iniciada/sintonizada a distância, mas não crer na eficácia é outra história e atitude muito contraditória para um Reikiano que realiza tratamentos a distância e que tem plena consciência de que é “tão somente” um CANAL.

Não existem dois pesos e duas medidas! Se as iniciações/sintonizações a distância não funcionam, os tratamentos a distância também não poderiam funcionar!

O Mestre William Lee Rand ensinava as iniciações a distância no mestrado e esses ensinamentos faziam parte de suas apostilas; depois voltou atrás e retirou tais ensinamentos de seus manuais.

Provavelmente foi vítima de uma espécie de “santa inquisição” reikiana e sofreu ameaça de ser “excomungado”, expurgado e boicotado enquanto Mestre de Reiki.

De qualquer forma a informação sobre as iniciações/sintonizações estão presentes em seu manual de mestrado de Reiki.

Segue abaixo o link onde o Mestre William Lee Rand fala a respeito das iniciações a distância e confirma esta informação no link do site dele: http://www.reiki.org/reikinews/distantattunement.html. Se você desejar, você pode usar o tradutor do Google para traduzir a página e ler o conteúdo na íntegra.

Sobre o período de purificação de 21 dias ou 7 dias – Ciclo Circaceptano

Segundo a prática tradicional do Reiki, orienta-se o intervalo de 21 dias entre as sintonizações, para purificação. Essa purificação, é uma orientação inicialmente para o corpo físico, visto que é orientado evitar consumo de carne, álcool e se possível cigarro. Este período de 21 dias é o mesmo período que Mikao Usui ficou em processo meditativo no Monte Kurama Yama ou Monte Kuryama.

Obviamente que neste período busca-se libertar-se também de lixos emocionais, padrões mentais negativos, etc.

Essa recomendação está nas apostilas e continua válida para os processos de iniciação/sintonização presencial.

Quando em processo de sintonização/iniciação a distância, (o qual não é uma prática tradicional), eu Candido Bertinatto, adotei uso do ciclo de no mínimo 7 dias entre as iniciações/sintonizações, com base no Ciclo Circaceptano, uma abordagem da Cronobiologia que é ciência.

A cronobiologia é uma área das ciências médicas e biológicas reconhecida oficialmente em 1960. O primeiro cientista a suspeitar da existência de autênticos relógios biológicos foi um astrônomo – o francês Jean-Jacques De Mairan, que, em 1729, observou que uma planta (a mimosa-sensitiva) ao lado do seu telescópio abria conforme a luminosidade. Intrigado, levou o vaso para o porão, dentro de um baú. De Mairan verificou que mesmo nessas condições de total escuridão a planta continuava a se movimentar como se acompanhasse o dia e a noite. (Fonte: Superinteressante)

De acordo com a Biocronologia, nosso organismo mantém seu próprio relógio biológico. Ele possui um ritmo (ciclo) circadiano interno de 24 horas que impulsiona o aumento e a diminuição de moléculas nos diversos sistemas do nosso corpo e também o ritmo (ciclo) circaceptano, que compõe um período de 7 dias.

O cientista cronobiólogo Jeremy Campbell diz que essa é uma das grandes surpresas que surgiram pela cronobiologia moderna e que há alguns anos, poucos cientistas teriam esperado que ciclos biológicos de sete dias viessem a ser tão difundidos e estabelecidos. A origem desse ritmo é muito antiga, aparecendo em organismos unicelulares como as bactérias. O fundador da cronobiologia, Franz Halberg, encontrou o ciclo de sete dias em uma alga primitiva de prováveis cinco milhões de anos na linha evolutiva de tempo.

Isto tudo significa que o ciclo Circaceptano é muito presente, efetivo e benéfico.

Como tudo no Universo é dinâmico e não estático, optamos em não engessar o conhecimento do Reiki à sua época de criação e adotamos esta prática há um bom tempo. Pela experiência que temos, funciona muito bem, e, até melhor do que o ciclo de 21 dias.

A escolha pelo ciclo Circaceptano (7 dias) foi adotada há mais de uma década, quando aprendi sobre as iniciações/sintonizações a distância, (se é que podemos dizer que existe distância).

Muitas pessoas já me perguntaram: “Como é que você faz a sintonização/iniciação a distância?”

O processo todo ficou pronto como resultado de vários conhecimentos da minha jornada, como QiGong, Chi Balls, Fisica Quântica, Cura Quântica, Projeciologia e outros.

Sintetizando esses conhecimentos todos, percebi que havia muita coisa em comum entre todas estas vertentes. Depois de muito estudo, reflexão e mentorias, assimilei o processo e pronto!

O descritivo, os relatos e testemunhos dos alunos que recebem as iniciações/sintonizações a distância estão disponíveis nos nossos sites. São relatos muito lindos e cheios da mais pura energia Reiki/Amor.

Quando ocorre um processo de iniciação/sintonização a distância, eu estou presente, junto ao iniciado. Dou o melhor de mim, com a intenção verdadeira e sincera, e, tenho certeza de que os processos de iniciação, tanto presencial quando a distância, em nada diferem entre si.

Se há amor, intenção, verdade, dedicação e o desejo verdadeiro e sincero de dar o melhor de si, mestre e iniciado são no momento da sintonização uma só PRESENÇA.

Com carinho.

Candido Bertinatto.